Iaido

Iaidô (居合道), também conhecido como iaijutsu, battôjutsu, battôdô ou, simplesmente, iai é uma arte marcial baseada no saque da espada japonesa (katana), onde a espada é retirada da bainha no momento adequado para resolver uma situação de conflito e, logo após, retornada a sua posição original. O iai possui diversos estilos tradicionais, alguns com linhagens traçadas diretas ao século XVI, ainda praticados dentro e fora das federações nacionais de kendô, onde encontra bastante difusão.

A Prática do Iaidô

A pesar da grande variedade de estilos, o que hoje podemos considerar como iaidô é a prática individual com espadas de metal sem contato direto com um oponente real, começando a partir do saque da espada. Um oponente imaginário é projetado de acordo com as instruções dos katas (exercícios formais padronizados), de forma que o praticante executa as técnicas de acordo com a situação colocada a sua frente como se cortasse um inimigo de verdade. Grande parte dos estilos de iaidô possuem formas executadas a partir de seiza, o jeito tradicional de sentar-se sobre os calcanhares com os joelhos no chão e gradualmente evoluem para posições mais elevadas e realistas conforme o praticante se torna mais experiente. Estilos de iai que possuem formas com algum contato físico utilizam-se normalmente de espadas de madeira.

Seitei Iaidô e Koryû Iaidô

Em 1969 a Federação Japonesa de Kendô decidiu estabelecer um conjunto de doze katas de iaidô extraídos de vários estilos para introduzir o iai aos praticantes de kendô. O objetivo era aproximar os kendokas do manejo correto da espada real e das técnicas tradicionais, não apenas daquilo que faz sentido que numa luta com shinai. Esse conjunto padrão de katas ficou conhecido como seitei iai e é difundido pelas federações de kendô do mundo todo, não apenas como algo para os kendokas terem contato, mas também para servir de parâmetro para exames de graduação e campeonatos de iaidô dentro do âmbito das federações de kendô; o seitei iai tornou-se basicamente uma linguagem universal que permite praticantes de iaidô de diversos estilos treinarem juntos. Em paralelo, praticam-se os estilos antigos, chamados de koryû (1), que tendem a possuir um currículo bem mais extenso que o seitei iai e não possuem o mesmo grau de padronização, pois seguem suas próprias linhagens de transmissão.

Campeonato e Graduação

No âmbito da Confederação Brasileira de Kendô, é possível participar de exames de graduação e campeonatos de iaidô, sempre baseado na apresentação de um número de katas perante banca examinadora ou árbitros. Assim como no kendô, a graduação no iaidô não possui um elemento óbvio visível como uma cor atribuída à faixa, podendo os alunos serem distribuídos em grupos por graduação à conveniência do instrutor. No iaidô, as graduações formais vão do 1º kyû ao 8º dan, podendo as academias administrar os níveis kyû inferiores de acordo com sua conveniência.

Equipamento

No iaidô utiliza-se uma jaqueta própria para o treino de iaidô (iaidô-gi) e calça japonesa larga (hakama), sendo aceitável o uso do uniforme do kendô, em conjunto com uma faixa de suporte para a espada (obi) e joelheiras para os treinos em seiza; as cores mais comuns do uniforme são preto, branco e azul (no caso do uso do kendô-gi). A espada utilizada chama-se iai-tô e deve ter proporções compatíveis com o corpo e o estilo o praticante; a iai-tô normalmente é feita de liga de metal leve sem corte e, apenas em níveis muito avançados, de aço afiado, quando é chamada de shinken. Também é usada espada de madeira para os primeiros treinos ou para treinos que envolvam algum grau de  contato físico com colegas.

 

Postagens relevantes no nosso blog:

Onde Treinar no Brasil • Como começar: iaidô • Manual do Equipamento: iaidô

 


(1) No caso do Yuuhakkan, treinamos o koryû Musô Shinden-ryû, um dos mais difundidos no Brasil.