Shiai – Campeonato de Kendô

O kendô possui um forte elemento competitivo e é esperado (apesar de não ser obrigatório) que o praticante participe de competições. Os campeonatos podem ser realizados em diversos formatos, sendo os mais tradicionais o formato individual e em equipes. Vamos, nessa postagem, conversar um pouco sobre como funciona um típico campeonato de kendô.

Qual o propósito da competição

A competição no kendô, chamado comumente por seu nome em japonês — shiai — é uma parte importante da arte marcial, sendo, historicamente, um dos componentes que contribuiu fortemente com a transformação dos métodos de treino da espada japonesa no que hoje entendemos como o Kendô moderno. Competir significa se colocar à prova, sob o julgamento de terceiros e contra um oponente resistente; a vontade de ganhar e o receio de perder acrescentam um importante elemento de pressão, incentivando o competidor a sair da zona de conforto do treino diário.

Como competir

A maior parte das competições exige que os participantes estejam aptos a utilizar o bôgu (armadura) e o shinai (espada de bambu) corretamente; o competidor deverá providenciar o seu próprio equipamento, que deverá estar de acordo com as especificações apropriadas para a prática segura do kendô. É esperado também que os competidores compreendam, além das regras da disputa, as regras de etiqueta e comportamento que gerais do kendô e próprios do ambiente competitivo como modo correto de entrar e sair da quadra, como se comportar durante a luta, etc. Portanto, é esperado que o praticante esteja familiarizado com a estrutura da competição para que possa tirar o melhor proveito do evento e agregar esse tipo de experiência ao seu treino.

Dependendo do tamanho e da formalidade da competição, o competidor deverá solicitar ao responsável por sua academia a inscrição no evento. Também é importante manter-se em dia com os exames de graduação para participar de uma competição justa com pessoas de nível compatível; da mesma forma que ninguém deseja ser “engolido” na primeira luta por alguém de nível muito maior, também não é correto, nem útil, um veterano se inscrever numa disputa com iniciantes e vencer com facilidade.

Em alguns eventos, é possível também que haja uma categoria para iniciantes que ainda não podem usar o bôgu, por exemplo, podendo a competição ser realizada a através de demonstração de kata ou de exercícios como kirikaeshi.

A lógica do shiai

A estrutura da competição é bastante simples, cada competidor deve disputar uma luta contra outro de sua mesma categoria e obter um número específico de pontos para vencer. A cada ponto marcado a disputa é interrompida e uma nova rodada é iniciada a partir das posições iniciais. De modo geral, as disputas são em “melhor de três” (sanbon shôbu), onde o primeiro a marcar dois pontos vence a disputa. As partidas empatadas poderão ser resolvidas através de uma rodada de prorrogação (enchô) ou por decisão dos árbitros (hantei). A atribuição de pontos e organização da luta é de responsabilidade de três árbitros (shinpan-in), sendo um chefe — a quem cabe dar os comandos (shushin) — e dois auxiliares (fukushin); a cada golpe os três árbitros deverão decidir imediatamente acerca da validade e, considerando válido e suficiente, o árbitro deverá levantar a bandeira correspondente ao competidor a quem deve ser atribuído o ponto (ippon).

Quando disputado por equipes, estas normalmente serão compostas de três a cinco participantes, cada um disputando uma luta individual com o competidor equivalente da equipe adversária, sendo ganhadora a equipe com mais vitórias individuais. A escolha da posição em que cada competidor ocupará na equipe pode variar de acordo com a estratégia, mas, em geral, os últimos a lutar terão sobre si maior peso de responsabilidade, devendo “virar o jogo” caso os anteriores tenham se saído de maneira pouco satisfatória.

Respeito é fundamental

Uma das coisas mais importantes a se ter em mente em uma competição de kendô é que se deve manter o respeito a todos acima de tudo. Durante uma luta podemos sofrer pequenos acidentes e as coisas nem sempre acontecem do jeito que gostaríamos, mas isso jamais poderá ser motivo para descontar raiva no colega competidor, ou nos árbitros. Até mesmo na vitória é importante demonstrar respeito; independentemente do resultado positivo ou negativo deve começar e terminar a luta com a formalidade correta (sonkyo e rei), sem reclamações ou comemorações.

Boas recordações

Ao final do campeonato, espera-se que, independentemente de resultados, todos os participantes possam levar para casa boas recordações e aprendizados.

Troféus também são legais

O que achou da postagem?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.